FASFHIC em Missão

FASFHIC em Missão com Padrinhos

No dia 2 de abril os jardins do Convento de S. José, em Fontiscos – Santo Tirso, viveram um movimento inusitado.

Não era para menos!

A Família Secular Franciscana Hospitaleira da Imaculada Conceição (FASFHIC) marcou presença em mais uma edição da FASFHIC em Missão. Mas não esteve só: nesse dia decorreu em simultâneo o Encontro de Padrinhos.

O dia começou radioso e solarengo, constituindo um convite a permanecer no jardim florido do convento. No entanto, a oração da manhã chamava os participantes para a Igreja.

Após o momento de reflexão, que se seguiu, todos puderam apreciar o impacto do contributo dos padrinhos na vida das crianças das missões. Para não restarem dúvidas, o testemunho de Mafalda, uma amiga e colaboradora da FASFHIC da região de Aveiro, que com a família visitou as crianças de uma creche numa missão da Guiné-Bissau e o eco que essa viagem teve nas filhas e na sobrinha, foi um dos momentos emocionantes deste encontro.

Seguiu-se a Eucaristia, celebrada pelo Rev.º Pe. Romualdo de Sousa Almeida cmf, durante a qual decorreu o momento alto deste dia: nada menos do que dez elementos de diferentes Fraternidades fizeram na Igreja do Convento de S. José o seu compromisso definitivo, prometendo abraçar o carisma franciscano hospitaleiro. No decurso da cerimónia foram acolhidos na Família Secular com uma mensagem do Governo Provincial, ali representado pela Ir. Maria Aurora Lopes Soares.

A alegria era muita e o ambiente era de festa pelo que rapidamente se passou aos jardins, onde cada Fraternidade e secção (Direção Nacional e Apadrinhamentos), escolheu o seu lugar para expor uma variedade de produtos, enquanto partilhava o almoço.

Houve de tudo: produtos da terra, lavores, artesanato, produtos de mercearia, artigos religiosos, materiais de papelaria, rifas, um workshop para fazer dezenas,...uma oferta variadíssima.

Foram poucos aqueles que não se sentiram atraídos pelos passarinhos de água, pintados pela Irmã Cármen Branca e que constituiram o encanto dos mais pequeninos; ou que conseguiram passar incólumes perto da mesa da Direção Nacional, perante o sorriso da Ir. Catarina Almeida, que mostrava peça de artesanato.

E à boa maneira do Minho também não podiam faltar os cantares e um rancho folclórico (rancho que, por acaso, era de Oleiros), que transformaram este encontro numa autêntica romaria minhota.

No entanto, tudo isto aconteceu por uma boa causa: a receita da feira reverteu a favor da Creche e Jardim de Infância de Nossa Senhora do Acolhimento, em Laveiras, que este ano é a Missão a ajudar, comum a todas as Fraternidades. Esteve presente a Ir. Antonieta, responsável por aquela instituição e representando a Obra Social Madre Maria Clara, no distrito de Lisboa.

Compareceram elementos de todas as Fraternidades, e na despedida houve abraços e trocas de contactos. Só não pôde comparecer uma Fraternidade cuja ausência foi sentida pelos restantes elementos, ou não fizessem todos parte da mesma Família – a FASFHIC.